quarta-feira, 23 de agosto de 2017

A ausência do Ministro da Defesa

Então o Governo declara o "Estado de calamidade pública", marca reunião com a presença de António Costa, a Ministra da Administração Interna, o Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, o Comandante Geral da GNR, o Comandante Nacional de Operações de Socorro, o Presidente da Liga dos Bombeiros e o Ministro da Defesa não é convocado? Estará também de férias? Como já não aparece  desde o assalto a Tancos, será que está de castigo no quartel a fazer faxina às latrinas ou guardas ao paiol armado com G3 carregada com balas a sério? Terá o Primeiro optado pelos cortes de fim-de-semana? Por outro lado, será a ausência de Azeredo Lopes dos jogos do seu clube do coração que está a tirar o moral à equipa pois já são dois jogos, duas derrotas do Boavistão? Com tantas dúvidas, e caso não esteja em segredo de justiça, responda quem souber. Jorge Morais
 
Publicada no DN-M de 23.08.2017
 
                                                                        Ilustração do leitor Paulo Pereira

 

1 comentário:

  1. A maioria dos ministros e secretários de Estado em exercício, são elementos pouco apropriados para o exercício de dirigir um país. No entanto, temos de concluir, que são os políticos que pertencem ou foram escolhidos pelos partidos, e que têm legitimidade para exercer os cargos. Eu também acho alguns muito pouco capazes, mas o país escolheu democráticamente este pessoal. Temos de aguentar, porque na oposição não vejo assim grandes estrelas. Na verdade este Azeredo, na pasta que desempenha, é assim um pouco azarado.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.