domingo, 20 de agosto de 2017

A ESPUMA ( NEGRA) DOS DIAS



Estou em casa “retido” pelo calor, quando descrevo a espuma negra, escura mesmo, como breu , destes dias que vivemos.
Primeiro, foi a tragédia de Pedrogão que consternou o país. Depois, o vento, a canícula e as mentes criminosas (facilitadas pela quase impunidade) que não amainaram, trazendo mais fogo, morte e destruição. Na Pérola do Atlântico, nem a Senhora do Monte, impediu que o secular carvalho, talvez porque não acreditasse em milagres, nem na vida eterna, decidiu pôr termo aos seus dias, transformando assim a sua benfazeja sombra, em morte e sofrimento. A seguir, a sanha criminosa dos que em nome de Deus, mas conspurcando-o, voltaram a matar indiscriminadamente inocentes. Desta vez em Barcelona. Aonde, dos 14 infelizes que se finaram, se incluem duas compatriotas nossas. E mesmo não contando com outras desgraças ocorridas por aí neste mundo de Cristo (?), o rol já vai desgraçadamente extenso.
Mas dizia eu que estou retido em casa devido ao calor, mas não só! Não posso ir para a praia, porque daqui a pouco ,vou dar a minha voluntária contribuição nas Festas de Corroios. Festas, que são “só” das maiores do Distrito, e até a nível nacional. Inédito mesmo! Porque, embora com algum apoio da Câmara Municipal do Seixal, são organizadas por uma Junta de Freguesia. A de Corroios, Claro!
Portanto, nem tudo é mau! Lembro-me ainda de outra proeza que vem clarear mais um pouco a espuma negra destes nossos dias: a vitória da nossa campeoníssima Inês Henriques.
Façamos votos e esforços para que a espuma se torne ainda mais clara. Bem precisamos!
Francisco Ramalho

Corroios, 20 de Agosto de 2017

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.