sábado, 26 de agosto de 2017

Animais de estimação

A imagem pode conter: gato


Já tivemos periquitos, pombos – a Ritinha e o Serafim –, e hamsters. Mas, cães e gatos são o nosso forte.
O Galileu – saudoso caniche, preto com uma pequena mancha branca –, morreu com 14 anos de idade, deixando-nos muito tristes.

A Teca sucedeu-lhe. É uma podenga, que connosco está desde 2005 e também é muito nossa amiga.

A Nina, a gata siamesa mais esperta das redondezas, pela qual nutríamos especial carinho, deixou-nos há muito pouco tempo, num vazio de enorme saudade.
Temos também vários protegidos, entre cães e gatos, e a Boneca é uma cadela sem-abrigo, à qual aplicamos uma injecção de meio em meio ano para não ter mais filhos, porque já teve muitos.
Presentemente, no nosso habitat familiar, há três gatos: a Tucha e o Sortudo, que eram uns sem-abrigo, mais o Brilhante II.
A Tucha, com as cores de arlequim, continua muito arisca, apesar do bom trato que lhe é dispensado; o Sortudo, um simpático gato por excelência, escolheu os donos e eles bem o acolheram.
O Brilhante II é um majestoso gato amarelo, que já passou graves dissabores nas suas sete vidas, pelo que deve ter somente metade dessas mesmas vidas.
O Brilhante I foi um gato que nossos pais tiveram, pelo que o Brilhante II, de igual cor, assim foi cognominado em memória desse passado que quisemos ‘perpetuar’ no presente das nossas vidas.
José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.