sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Assim é o mundo

Há na tradição muçulmana e no Alcorão muitos exemplos de grande respeito por Jesus e por sua mãe Maria; diz-se que Jesus é grande profeta, servo de Deus, Verbo de Verdade e a sua mensagem é de paz, mansidão e humildade.
Tarif Khalidi, investigador do Centro de Estudos Islâmicos do King´s College conta, no seu livro “Jesus Muçulmano”, um conjunto de histórias de Jesus, de que transcrevo esta:
“Um homem juntou-se a Jesus pedindo-lhe para ser seu companheiro. Jesus aceitou e ambos seguiram caminho. Quando chegaram à margem de um rio, sentaram-se para comer os pães que levavam; comeram dois e sobrou um. Depois, Jesus foi ao rio beber e, quando regressou, perguntou quem tinha tirado o outro pão, ao que o homem disse que não sabia.
Continuando viagem, Jesus realizou dois milagres e voltou a instar o companheiro para que, em nome de quem permitiu aqueles milagres, dissesse quem tinha tirado o pão, mas o homem repetiu que não sabia.
Chegados ao deserto, Jesus juntou um montinho de areia e ordenou-lhe que, em nome de Deus, se transformasse em ouro. Assim aconteceu e Jesus dividiu o ouro em três partes dizendo que era um terço para o companheiro, um terço para ele e um terço para quem tinha tirado o pão. Aí, o companheiro disse que tinha sido ele; Jesus deixou-o com o ouro todo e seguiu viajem sozinho.
Entretanto, chegaram junto do homem dois salteadores que lhe exigiam o ouro, mas  ele disse-lhes que o melhor era dividir o ouro pelos três e um deles ir à cidade comprar comida. O que foi à cidade logo pensou em não dividir o ouro, envenenando a comida que levava para os outros.
Por sua vez, os que tinham ficado à espera da comida combinaram entre si matar o outro e ficarem com o ouro só para eles. Quando o outro chegou mataram-no, comeram a comida envenenada e morreram. E o ouro ficou no deserto junto dos três cadáveres. Passando por ali mais tarde, Jesus viu aquela miséria e disse: “Assim é o mundo. Tende cuidado”.

Amândio G. Martins




5 comentários:

  1. Talvez seja a minha falta de fé que me faz não aceitar determinadas parábolas que até o Corão partilha. admito. Esta, transcrita do livro de um estudioso é um exemplo. Porque razão Jesus Cristo, filho de Deus segundo a religião católica e um profeta segundo os muçulmanos, haveria de "testar" ( foi o que ele fez) um homem para depois dizer "assim é o mundo, tende cuidado"? Se sabia que ia ser assim, porque "culpa" os homens? Mas "vigia-os" para ver a sua (de Deus) "obra"! Mas então quem "faz milagres" como esse do ouro ( para que era necessário o ouro, no deserto e com fome)?... Só para construir uma história "paradigmática"? Sabíamos dum Deus intolerante e impiedoso, do Antigo Testamento, que o melhor que soube fazer a Caim foi condená-lo à solidão, mas... o seu filho (não sou eu que o digo), imbuído do seu espírito ( os milagres...) ser assim "manhoso na pedagogia"?
    Divaguei já o suficiente neste espaço para agora me calar.

    ResponderEliminar
  2. Como o Dr Fernando Rodrigues não esperará de mim que lhe faça aqui uma "apologética", permito-me recitar-lhe um cântico muito bonito:
    Meu Deus eu creio, adoro, espero e amo-vos; Peço-vos perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não vos amam...

    ResponderEliminar
  3. Obrigado por "interceder" por mim, caro Amândio Martins!... Vou dizer-lhe uma coisa: gostaria muito de um dia ir a Ponte do Lima e conhecê-lo pessoalmente.

    ResponderEliminar
  4. Não há-de faltar oportunidade. Até poderemos combinar um almoço, que a culinária daqui é muito "badalada"...Só não deverá ser aos fins de semana porque fica tudo caótico com o afluxo de gente aos restaurantes.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.