quarta-feira, 23 de agosto de 2017

ASSUMIR A HOMOSSEXUALIDADE?


Uma Secretária de Estado deste governo entendeu que era importante dar a conhecer que é homossexual (HO). Numa primeira análise, considero que o terá feito apenas por um interesse pessoal, não o do serviço público, que era mister preferir. Senão vejamos, o nosso país não só a nível legislativo como das práticas da população não tem nenhum caso sério que atormente os HO. Não mais que o dos heterossexuais (HT), que hoje começam a ser olhados com sobranceria e até desprezo pelas organizações que promovem o chamado "orgulho gay". Sim, se há 50 anos atrás haveria razões para os HO estarem resguardados, pois não eram considerados "normais", hoje passa-se muitas vezes o contrário. Por força de leis, regulamentos, protecções políticas diversas e recorrentes, são os HT que se sentem como que desprotegidos, fora da moda. Será que teremos de assumir daqui em diante a nossa condição de HT? Por isso considero muito infeliz a intervenção da senhora em causa. Sendo uma governante, poderá parecer que quer promover a sua condição sexual, quer publicitá-la, para ser um exemplo de boas práticas. E em política, o que parece é!

8 comentários:

  1. Enquanto andarmos nisto, a fazer notícia das tendências sexuais de cada um, não vamos a a qualquer lado de jeito. Se o jornalista, da entrevista que a secretária de Estado, nossa mandante, lhe concedeu, não retirou mais que assunção de homosexualidade da "senhora", estamos mal servidos de comuinicação social e da governante. Estas situações já enjoam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela apenas quis fazer um número qualquer da sua agenda pessoal. Já quanto ao seu cargo de serviço público, nicles!

      Eliminar
  2. O DN não tem espaço para as cartas dos leitores. Lamentavelmente tem para "isto".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O sr. Morais quer dizer que "isto", sendo uma crítica a uma atitude do governo, seria melhor eu meter a vola no saco? Auto-censurar-me em nome das "boas práticas" sexuais da homosexualidade?

      Eliminar
    2. O meu comentário é uma crítica ao DN que cortou o “nosso” espaço …. mas tem espaço para isto (a infeliz entrevista). Quanto ao seu texto, pelo que deixo aqui explicado, claro que concordo com ele.

      Eliminar
  3. O jornal Expresso publica hoje, dia 26.08.2017, o artigo em referência. Felizmente, que estes orgãos de comunicação social, ainda nos dão algum espaço.

    ResponderEliminar
  4. Sim, amigo Joaquim, mais o EXPRESSO que o PÚBLICO. Especialmente nos artigos contra a nova "situação". Mas nós já "treinámos" uns bons anos com Salazar. Na altura éramos chamados de "comunistas", quando discordávamos da verdade oficial...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.