quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Cavaco volta à Universidade

O ex-presidente Cavaco Silva, bem se esforça por se comportar como Júpiter, mas não consegue tal proeza por muito tempo. Mal o convidam para um local combinado e asseado, aí aparece ele, a botar discurso como quem deita fogo e metralha, julgando-se que é Luz, a iluminar o caminho e o mundo. Cavaco leva ressentimento na mala, mesmo quando se aloja num hotel, chame-se ele, Sol ou Serra, e por lá pousa a sua marca rural, e não raras vezes, tal como, Marte, um Deus da palavra provocatória, que se situa entre Júpiter e a Terra, uma pretensiosa lição. E é aqui na Terra, numa universidade de verão a uma temperatura pouco recomendável, que ele fala para os seus, enviando recados para fora e pedindo respostas. Virado para os jovens e seus “alunos” numa plateia escolhida a dedo e a cor, pediu aos imberbes presentes na Universidade de Verão 2017, que fizessem uma pergunta aos Partidos da geringonça que defendem a saída de Portugal do euro, o que é que tal abandono provocaria, se não colocar Portugal no mesmo patamar ou situação em que se encontra a Venezuela. Usou desta “bazófia” filosófica, oca, barata e demagógica, mas sobretudo provocatória, e “piou” como um mocho agoirento na noite escura. Perguntou e respondeu. É assim um bom professor. Só que a pergunta deveria ser feita ao Povo. O povo talvez lhe respondesse, que mesmo que Portugal ficasse como o país de Bolívar, agora de Maduro,com mais reservas de petróleo do que nós de água, não tinha nada a perder, já que nada tem, ou o que tem de pouco vale. Já Cavaco e os seus pares, acólitos, apaniguados, todos os da sua “galáxia”, que comeram à sua mesa, teriam, esses sim, tudo ou quase tudo a perder. O Povo sabe em que circunstâncias, que só perde quem tem. “Fico-me por aqui”!

-*(publicado no DN.madª-em 31/08/2017)


1 comentário:

  1. O discurso de Cavaco é tão pobre, que quem não conheça o seu percurso, pode pensar que ele nunca frequentou qualquer universidade, fosse de Verão, fosse de Inverno. Infelizmente, são estas figurinhas que temos para encher a caderneta.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.