quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Edeka ou… Eureka?


Soube-se, recentemente, que uma loja pertencente à cadeia de supermercados alemães “Edeka” retirou das suas prateleiras todos os artigos de origem estrangeira à venda. Resultado? Vazio quase total. Se a intenção era evidenciar a interdependência e complementaridade das diversas comunidades que compõem o planeta, e penso que era, o objectivo foi plenamente atingido e ficou mais que provado que já ninguém consegue viver isolado. Nem países, nem pessoas. Não há ilhas autónomas, umas são de acesso mais fácil, outras menos, mas ninguém está, “orgulhosamente” ou não, separado em definitivo dos demais. Seria bom que, a partir daí, cada um de nós, qual Arquimedes, “descobrisse” que, em vez de se erguerem barreiras e fronteiras, deveríamos cooperar na sua remoção e no aplainamento de caminhos entre “diferentes”. Pode haver quem só pense em perdas, mas os ganhos seriam muitos. E para todos.

Expresso - 02.09.2017

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.