segunda-feira, 14 de agosto de 2017

O imbróglio

Alguém me telefonou às tantas da noite, mas como estava num bailarico de aldeia só muito tarde é que vi que tinha duas chamadas não atendidas.
Hoje, ainda na cama, o mesmo confrade me perguntava se eu já sabia do que se tinha passado. Eu, logo fiquei aflito pensando que a Coreia do Norte e os EUA tinham chegado a vias de facto.
Mas nada disso acontecera. O caso prendia-se com o texto 'A Classe' e outro, em resposta, 'Vou-me embora'.
Li tudo e mais os comentários.
Assim, sem mais delongas, nem eufemismos de ocasião, porque estou de 'férias', mas a trabalhar no campo e a dar apoio à Santa Casa de Misericórdia de Armamar, da qual sou mesário, aqui deixo a minha breve opinião, em texto assim urdido:
MAS, AGORA, PERGUNTO: EXISTEM INTOCÁVEIS?
EU SEI QUE, QUEM NÃO SE SENTE NÃO  É FILHO DE BOA GENTE, MAS NÃO É NECESSÁRIO IR TÃO LONGE.
NÃO É PRECISO ISSO PARA DEIXAR OU NÃO O BLOGUE, OU CONSIDERAR-SE O TEXTO DO CONFRADE JOAQUIM MOURA DE UM 'NOJO REPUGNANTE'.
E EU COMO TAMBÉM GOSTO DE O JORNAL PÚBLICO, CONTENTE FICO QUANDO ME PUBLICA, OU O MESMO FAZ DE QUEM COMO NÓS NELE É PUBLICADO.
VÁ LÁ, DEIXEM-SE DE MELINDRES DE PÚDICAS DONZELAS.
FIQUEM BEM. TENHAM SAÚDE, POIS TUDO ISTO NÃO PASSA DE ALGUNS CALORES DE VERÃO.

José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.