quarta-feira, 16 de agosto de 2017

PARA ESCLARECIMENTO DE ELEITORES:


5 comentários:

  1. E onde estavam os candidatos a câmaras e freguesias os candidatos do PS que entre 2005 e 2011 colocaram Portugal pela terceira vez na bancarrota, repito - pela terceira vez - obrigando o governo PSD/CDS a cumprir o programa que Sócrates negociou com a troika pois só assim foi possível pagar as reformas, vencimentos do funcionalismo público, etc, etc e daí terem massacrado a maioria dos portugueses com cortes em direitos e rendimentos?

    ResponderEliminar
  2. Tem razão em parte... Lembrando no entanto que o PSD e o CDS assinaram e concordaram com o programa da troika, e depois como governo terão ido mais além do que o mesmo previa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que diz, em parte também é verdade e muitas vezes os critiquei, pelo menos pela forma seca como o fizeram. Quanto ao assinar, a situação era muito critica e foi pegar ou largar. Mas sabendo o que sei hoje, e claro se fosse eu a decidir, teria dito ao PR: fomos nós que ganhamos a eleições mas isto está de tal maneira podre que só o António Costa é capaz de fazer milagres. Portanto, senhor presidente, descalce a bota e eles que se desenrasquem.

      Eliminar
    2. Em 2011, quem liderava o PS era o Seguro, pelo que o Cavaco não podia convidar o Costa... Por outro lado, em alguns eixos fundamentais da política portuguesa o PS e PSD não divergem por aí além... basta verificar o que aconteceu nos últimos quarenta anos que nos conduziu à situação actual.

      Eliminar
    3. Como deve ter reparado, a minha sugestão foi no campo das suposições. Quando me referi a António Costa, e sempre no campo das suposições, estava a comparar com o que ele hoje consegue - e assim foi uma enorme perda ele não ter sido chamado à governação mas na época troikana. Quanto a Seguro, como sugere, ele só toma conta do PS a 23 JUL 2011 e as eleições foram em JUNHO e desta forma a minha sugestão nunca poderia ser ele.

      Eliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.