domingo, 20 de agosto de 2017

Um atentado em Barcelona

No tempo de todos os desmandos sociais e atitudes populistas, um atentado foi levado a efeito em Barcelona, nas Ramblas, a zona mais tradicional e de lazer do turismo de massas.
De imediato, a opinião pública de todo o mundo lamentou o sucedido. Também Portugal, bem como os responsáveis da nação verberam veementemente mais este nefando e criminoso acto extremista, pondo-se à disposição das vítimas e de sua família, inclusive a deslocação dos senhores PR e PM à capital da Catalunha, a fim de assistirem às exéquias levadas a cabo na Basílica da Sagrada Família, tal como procederem oficialmente à transladação das falecidas a cargo da nação.
Parece-nos que – tirando o caso de mais este atentado que deve ser duramente repudiado -, os responsáveis máximos do Estado Português portaram-se com elevado populismo, como se as duas vítimas tivessem morrido por terem prestado relevantes serviços à Pátria, o que não se verificou.
Outrossim, nunca vimos os responsáveis da nação deslocarem-se – por exemplo - ao interior do país para darem apoio moral e monetário a tantos tractoristas que têm morrido a trabalhar a terra. Isto é, estamos numa época de se enaltecer a cigarra, em detrimento da laboriosa formiga.

José Amaral


Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.